Visconde de Maua, Maromba e Maringá três vilas de Resende

postado em: Brasil | 0
2 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 LinkedIn 2 Google+ 0 Filament.io 2 Flares ×

Visconde de Maua, a exemplo de Penedo, também não é uma cidade. Visconde de Maua é um distrito, uma vila de Resende. Leia aqui as dicas sobre o que fazer em Penedo.

Na verdade é uma vila, que parte de sua área urbana está em Resende, parte em Itatiaia e outra parte ainda, fica em território de Bocaina de Minas, achei isso super interessante.

Outra infomação interessante e importante, é que o estado do Rio de Janeiro investiu nesta pequena vila, para torná-la mais segura para os animais silvestres. Foram instaladas na estrada de acesso a vila, “zoopassagens” subterrâneas e aéreas, para que os animais possam se locomover sem correr riscos de atropelamento.

Visconde de Maua é uma vila super simples e pequena. Em sua rua principal super graciosa encontram-se vários restaurantes, bares e lojas de artesanatos, queijos e doces.

 

Centro de Informações Turísticas - Visconde de Maua
Centro de Informações Turísticas – Visconde de Maua

 

Meu roteiro em Visconde de Maua

Fiquei pouquíssimo tempo na vila, na verdade fiquei somente algumas horas por lá. Logo na entrada de Visconde de Mauá há o Centro de Informações Turísticas onde você pode retirar um mapa com as atividades e locais para visitar.

Na rua principal, logo na primeira quadra está a Sede do Parque Estadual da Pedra Selada, por lá você também consegue várias informações sobre o que fazer em Visconde de Maua. Foi por lá que comecei a visita a vila.

 

Sede do Parque Estadual Pedra Selada - Visconde de Maua
Sede do Parque Estadual Pedra Selada – Visconde de Maua

 

O que eu vi em Visconde de Maua

  • Trilha do Bosque do Visconde: é uma caminhada curta, 2 km ida e volta, bem fácil de fazer. O local não tem muito o que ver, algumas bromélias pelo caminho, um riacho com algumas pontezinhas e a vista do Pico da Pedra Selada.
  • Rio Preto: do outro lado da rua, um pouco a direita, há um gramado imenso, e descobri que ali atrás passa o Rio Preto. Para mim foi uma descoberta linda, amei ver o rio passando, ali no meio da vila e no fundo do quintal de algumas casas. Queria morar ali.

 

Rio Preto - Visconde de Maua
Rio Preto – Visconde de Maua

 

  • Ponte dos Cachorros: no gramado, que na verdade é uma espécie de praça, onde encontrei o rio, próximo ao parquinho infantil, há uma ponte que passa sobre o Rio Preto e dá acesso ao parque do outro lado. É igualzinha a “Ponte do Rio que Cai”, literalmente…rs, fiquei como o maior medo. É uma ponte de madeira pendurada por cabos de aço e balança pacas. Nem preciso dizer que não consegui atravessar…rs. Mas consegui tirar umas fotos legais do rio.

 

Ponte dos Cachorros - Visconde de Maua
Ponte dos Cachorros – Visconde de Maua

 

  • Aldeia dos Imigrantes: uma espécie de galeria, com lanchonetes e lojas de artesanato. Em junho quando estive por lá, estava acontecendo uma feira de discos, Livros e vitrolas antigos. Muito legal esta galeria. Fica na rua principal da vila.
  • O Fino da Roça: uma loja de queijos, vinhos, cachaças e doces, maravilhosa. Fica na rua principal da vila de Visconde de Maua.

 

Foto no fundo da Aldeia dos Imigrantes
Foto no fundo da Aldeia dos Imigrantes

 

Como fiquei somente algumas horas, não vi muita coisa. Para visitar o parque que citei acima, caso também não tenha coragem de atravessar “a ponte do rio que cai”, há outro acesso por uma rua mais à frente da praça.

Outro passeio, é o mirante no caminho para Itatiaia, onde são feitos os voos livres, que tem uma vista bonita da região.

E o parque da Pedra Selada. Preciso marcar de voltar a região para completar meu passeio.

Vilas de Maringá do Rio e Maringá de Minas

Por que estas vilas tem este nome? Na verdade é uma única vila, o que acontece é que ela é dividida pelo Rio Preto em duas partes. Uma parte fica no estado do Rio de Janeiro, e a outra parte fica no estado de Minas Gerais.

As duas são divididas pelo rio e unidas por uma pontezinha para pedestres bem no meio do lado mineiro. Também fiquei apenas algumas horas na vila.

Maringá de Minas é uma graça, repleta de casinhas coloridas. Nelas funcionam casas de artesanatos, restaurantes, cafeterias e loja de chocolate caseiro que faz um chocolate quente maravilhoso.

 

Maringá de Minas - Resende
Maringá de Minas – Resende

 

Maringá do Rio me fez lembrar daquelas cidades do velho oeste que vemos nos filmes, mantendo-se as devidas proporções…rs. Neste lado também há lojas de artesanato e restaurantes, claro, mas há também lojas de roupas de inverno e agências de turismo, além de locação de bikes, quadriciclos e bugies.

Almocei no Restaurante Marioca, do lado carioca, que fica às margens do Rio Preto. Um restaurante super aconchegante, com boa comida, música ao vivo e o som do rio. Recomendo.

Nesta vila a maior parte das atividades são conhecer os comércios e visitar as cachoeiras. Infelizmente não consegui ir até as cachoeiras.

 

Maringá do Rio - Resende
Maringá do Rio – Resende

 

Vila de Maromba

Esta vilazinha é bem mais simples, tem uma rua principal onde fica a Igreja e algumas lojas de artesanato, restaurantes e uma empresa de turismo.

Os maiores atrativos de Maromba são as cachoeiras. Não tive tempo de visita-las, mas pelo que pesquisei, são muito bonitas. Dentro da vila já há uma pequena queda d’água.

 

Vila de Maromba - Resende
Vila de Maromba – Resende

 

Eu até tentei ir visitar a cachoeira Toca da Raposa, mas acabei desistindo. O caminho é de difícil acesso, como estava com um carro baixo, não consegui continuar.

Aconselho você a alugar um quadriciclo ou um bugie para conhecer as cachoeiras, e tome muito cuidado nas estradas. Elas são estreitas, em alguns trechos há um abismo e não tem proteção nenhuma.

 

Vila de Maromba - Resende
Vila de Maromba – Resende

 

Cachoeiras encontradas na região de Visconde de Maua, Maringá e Maromba
  • Cachoeira do Alcantilado;
  • Cachoeira Santa Clara;
  • Cachoeira da Prata;
  • Cachoeira do Rio Grande;
  • Cachoeira do Paiol;
  • Cachoeira do Santuário;
  • Poção da Maromba;
  • Cachoeira do Escorrega;
  • Cachoeira Véu de Noiva;
  • Cachoeira toca da Raposa.

A Cachoeira do Alcantilado fica dentro de um sítio de mesmo nome, uma propriedade particular e lá há outras quedas d’água e grutas. Para visitar este lugar é cobrada uma entrada, que nas pesquisas que fiz é no valor de R$ 40,00 por pessoa. O local conta com lanchonete, bar e estacionamento.

 

Queda D'água dentro da Vila de Maromba
Queda D’água dentro da Vila de Maromba

 

E assim foi meu passeio para conhecer as vilas de Visconde de Maua, Maringá e Maromba. Espero que este post ajude você com seu roteiro e que o inspire a visitar estes lugares lindos. Já esteve nestas vilas? Tem dúvidas? Ou outras dicas? Conte aqui embaixo, terei prazer em responder. Até o próximo post.



Booking.com

2 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 LinkedIn 2 Google+ 0 Filament.io 2 Flares ×
Seguir Alessandra Lima:

SEO e Redatora

Sou Alessandra, uma pessoa apaixonada por viagens. Sou formada em Comércio Exterior e escrevo o blog De Cá Pra Lá desde 2014. Adoro ler e tirar fotos, principalmente das paisagens dos novos lugares que conheço. Seja bem vindo ao blog De Cá Pra Lá.

Deixe uma resposta